Retenção de alunos: mostre ao público o valor da sua instituição

Além da concorrência natural entre instituições que prestam o mesmo tipo de serviço, a rede educacional tem fatores de risco de natureza muito particular. Afinal, a educação é um bem intangível e mensurar um valor para ela é difícil, por si só. A rede particular enfrenta, ainda, a resistência proporcionada pela crise econômica, que faz com que cada centavo gasto pelas famílias seja calculado e monitorado com atenção redobrada. Neste cenário, como atrair e reter os alunos que chegam até a sua instituição?

Em primeiro lugar, vamos considerar que uma instituição de ensino é uma organização – com ou sem fins lucrativos – que precisa, como qualquer outra, controlar seus recursos e planejar ações para atrair e reter clientes. Ou seja, é um negócio, tendo os alunos como clientes. Isto mesmo: o aluno é, sim, um cliente e deve ser tratado como tal. Ouvir com atenção, reconhecer as necessidades dele e adaptar-se para atendê-las da melhor maneira possível deve ser parte da sua rotina. Lembre-se: é a qualidade do serviço que gera a satisfação do cliente, requisito essencial para manter qualquer negócio e, desta forma, torna-se mais fácil alcançar um crescimento sustentável.

Assim, é fundamental que cada estudante e/ou responsável financeiro tenha a percepção de que vale a pena estudar na sua instituição, que o investimento feito hoje será, de fato, recuperado no futuro. Para atingir este ideal, é necessário investir na otimização de processos e rotinas, além de ampliar os canais de comunicação entre instituição, alunos e famílias.

 

Geração conectada está nas mídias sociais

Há de se levar em conta, também, o perfil de estudantes que as instituições recebem na atualidade. Conectados desde o início de suas vidas, são capazes de processar um número incrível de informações em pouco tempo e têm acesso a dados que podem mudar completamente a sua percepção sobre o local onde recebem a sua educação formal.

Nesta realidade, as mídias sociais passam a representar um papel decisivo também no sistema educacional. Afinal, elas são a principal fonte de informações dos jovens, conforme diversos estudos, e ainda abrigam todos os desabafos e opiniões destes que formam o seu público-alvo.

A pesquisa EDU Trends 2016 revela que 80% das IES já utilizam estratégias de marketing digital por meio das mídias sociais. Apesar deste número revelar um cenário bastante encorajador, a presença dessas instituições nas mídias sociais ainda é um tanto velada. Ou seja, é possível aproveitar este cenário para ampliar o seu potencial de excelência e, ainda, adquirir um diferencial competitivo.Gamificação: jogos digitais ganham espaço no ambiente acadêmico

Se antigamente acreditava-se que “boas escolas não precisam de propaganda, pois os seus próprios alunos divulgam os seus nomes”, esta máxima não vale mais. Nos dias de hoje, o nome da sua instituição é o seu principal cartão de visitas, é a sua marca, e é fundamental investir nela em todos os aspectos para que os resultados sejam positivos.

Neste sentido, é necessário que a instituição invista em pontos de presença na internet e planeje suas intervenções nas mídias sociais com cuidado. É preciso adequar-se à linguagem do seu público-alvo, prestar atenção ao que ele manifesta e demanda e responder sempre. Desta forma, cria-se um vínculo de proximidade e confiança com os alunos – e potenciais alunos -, além das suas famílias.

As mídias sociais proporcionam, ainda, uma riqueza de dados impressionante quando se fala em monitoramento. Número de curtidas, seguidores, comentários e compartilhamentos podem ser utilizados como parâmetros quantitativos e qualitativos no processo de decisão entre uma ou outra instituição de ensino. Portanto, não esqueça de analisar com cuidado os reflexos da sua presença nas mídias sociais.

Considere estes dados como um termômetro bem próximo da exatidão encontrada na realidade. Eles podem dar uma dimensão bastante exata da percepção do público sobre a sua marca, possibilitando correções de métodos e formas de ação. Além disso, você pode traçar comparativos com a concorrência e identificar os seus pontos mais fortes e fracos.

 

Investir em marketing traz resultados no meio acadêmico?

Diálogo com o mercado é essencial para quem presta um serviço, esteja dentro ou fora do meio educacional. A visibilidade da sua marca está em jogo – e ela influi muito na saúde financeira da instituição, colaborando com a atração e retenção de estudantes. Portanto, as estratégias de marketing são úteis e podem virar o jogo a favor da sua instituição. Apesar disso, ainda há uma certa resistência ao marketing por parte das IES por causa do seu caráter ‘comercial’. Mas com o reconhecimento de que uma instituição de ensino precisa do mercado para se sustentar e também para crescer, cada vez mais os conceitos e as ferramentas do marketing serão colocados a serviço dela.

A competitividade recente no mercado educacional gera uma sensação de desconhecimento no público: afinal, qual a instituição mais adequada para mim, ou para os meus filhos? O marketing auxilia no processo de informação e validação do serviço prestado, tornando público tudo que a instituição oferece, no que ela acredita, os valores que a norteiam e os diferenciais que ela oferece ao público. Assim, o marketing é um investimento importante para as instituições de ensino. E é preciso agir de forma racional para otimizar este  investimento, com objetivos, metas e planejamentos bem definidos.

 

Utilizando estratégias de marketing aplicadas à educação

Este diálogo com o mercado pode ser feito de inúmeras formas. Como abordamos anteriormente, a peculiaridade do público-alvo das IES torna as estratégias digitais muito eficazes. Por exemplo, a criação e a divulgação de conteúdo relevante pode atrair um fluxo espontâneo de acadêmicos aos seus ambientes digitais – e ainda reforçam a expertise oferecida pela sua instituição. Não esqueça que a tecnologia oferece, também ferramentas completas para a gestão educacional integrada, como as soluções desenvolvidas pela GVDasa, que permitem obter uma visão estratégica do negócio, integrando todas as informações e setores e otimizando os recursos e processos da instituição.

Mídias tradicionais, como jornais e revistas, também são importantes neste processo, uma vez que ainda têm, para muitos, uma sensação de legitimidade maior do que os ambientes digitais. Esta legitimação agrega mais valor ao nome da sua marca, proporcionando novos negócios de forma mais incisiva. O conteúdo também pode ser utilizado, nestes casos, com a compra de espaços nestes veículos.

O fortalecimento da sua relação com os alunos da base, ampliando os canais de comunicação e prestação de serviços com quem já faz parte da sua instituição, deve ser igualmente valorizado. Afinal, a forma com que os processos são realizados dentro da sua IES refletirão diretamente na retenção dos estudantes e na captação de novos clientes – e, portanto, nas estratégias de marketing que serão estabelecidas.

Lembre-se que a sua marca, o seu nome, é o seu bem mais valioso e também o mais frágil – e é essencial tomar conta dele, aperfeiçoando,valorizando e divulgando o serviço prestado pela sua instituição à sociedade. Assim, o valor intangível da educação se torna muito mais próximo e compreensível àqueles que são impactados pelas ações da sua instituição.



Deixe uma resposta