Pesquisas em instituições de ensino: a importância de dados precisos

Qual o resultado de captar, analisar e utilizar os dados da pesquisa em instituições de ensino? Mostramos para você que ter uma equipe integrada, com uma estratégia bem pensada e ferramentas tecnológicas adequadas ajudam – e muito – na tomada da decisão certa.

Apesar de muito já ter sido absorvido em relação ao conceito de transformação digital, processo pelo qual estamos todos passando, ainda é necessário fazer a ligação entre esse fator e o sucesso de uma pesquisa em instituições de ensino.

Muitas vezes, o que muda o jogo é a avaliação de dados que vêm dos resultados e quanto mais precisos eles são, maiores as chances de abrirem caminhos para tomadas de decisão assertivas e eficazes para a gestão educacional.

A importância de ter dados precisos na pesquisa em instituições de ensino

Ninguém vai ser contrário à informação de que dados importam mais do que achismos. A observação subjetiva é bem-vinda, mas fica melhor ainda quando se adequa à informação precisa. Por isso pesquisas recorrentes são tão importantes.

Mas, segundo o BI-Survey, empresas usam apenas 50% dos dados gerados em pesquisas. Essa informação nos leva à reflexão: como gestores educacionais usam os resultados das suas pesquisas?

Para além da avaliação institucional, pesquisas recorrentes – como as pesquisas de satisfação, por exemplo – devem ser base para uma análise preditiva. Esse cenário permite que resolvam-se problemas e descubram-se oportunidades. Essa análise, partindo de dados claros, podem evitar situações como evasão de alunos e falta de adequação a processos importantes, por exemplo.

Estratégia para avaliar os dados

Na hora de avaliar os dados, a equipe deve ter uma estratégia bem alinhada.

Planejamento: os profissionais de gestão educacional devem definir as métricas e o que vai ser avaliado depois da coleta de dados. Isso é a interpretação e o uso da observação subjetiva que citamos acima.
Coleta nos canais certos: é preciso saber se, além dos dados da pesquisa, outros insights podem ser somados. Escolher esses canais muito bem é crucial.
Análise de padrões: assim que for possível mapear um padrão de respostas, é possível gerar novas análises, que darão forma a novos direcionamentos da gestão educacional.

Mas, como ter dados precisos para avaliar?

Leve em consideração dois fatores muito importantes e tenha uma ferramenta de gestão educacional adequada à sua instituição de ensino.

Plataforma de pesquisas prática: primeiramente, suas pesquisas devem ser, se não personalizadas, adequadas ao universo de quem vai respondê-las. A repetição de perguntas, a incongruência nos cruzamento de dados podem ser um fator importante tanto na evasão da plataforma na hora do questionário, quanto no enviesamento de respostas.

Coleta de resultados: depois, ter uma coleta de dados que seja prática, rápida e intuitiva pode ajudar muito na já sobrecarregada equipe de gestão educacional da sua instituição de ensino.

Considerando esses dois fatores, a escolha de uma plataforma de pesquisa fica mais fácil. Lembre-se de contar, também, com o auxílio imprescindível da equipe de T.I na instituição de ensino.



Deixe uma resposta