Entenda o que são as metodologias ativas de aprendizado

A forma de se comunicar mudou devido ao desenvolvimento tecnológico. A internet trouxe agilidade na transferência de informações e disponibilizou recursos de aprendizagem, que há décadas ninguém imaginaria que pudessem existir. Isso fez com que ocorresse uma grande mudança na forma como as crianças e jovens interagem com o mundo. Cabe ao modelo de educação se adaptar às novas gerações. Uma das formas é por meio das metodologias ativas de aprendizado.

Afinal, uma pessoa falando e escrevendo na lousa durante várias horas pode não funcionar muito bem atualmente, pois os alunos já cresceram em um mundo mais dinâmico, de interações rápidas e velocidade de informação. O estudante quer opinar, participar e ver o conteúdo.

Dessa forma, ter o discente como mero espectador pode ser um problema. Sem a chance de interagir, a probabilidade de ele se dispersar e perder o interesse na aula é grande. É por isso que técnicas diferentes de ensino, como o das metodologias ativas de aprendizado, vêm ganhando espaço na área.

O que são as metodologias ativas de aprendizado?

O modelo mais usado na prática escolar, conhecido como método passivo, é aquele que o professor explana sobre determinado tema e o aluno participa como ouvinte.

Já nas metodologias ativas de aprendizado o foco é outro: o discente deixa de ser um espectador e passa a ocupar o papel de personagem principal no sistema de aprendizagem. A ideia é fazer com que ele passe a absorver o conteúdo proposto de forma participativa e de maneira autônoma.

Dessa forma, pretende-se que o aluno aprenda com mais facilidade, pois a chance da pessoa adquirir conhecimento quando debate determinado tema é maior do que quando apenas escuta alguém falando sobre ele. O psiquiatra americano William Glasser  (1925-2013), referência em estudos sobre saúde mental e comportamento humano, conclui:

“A boa educação é aquela em que o professor pede para que seus alunos pensem e se dediquem a promover um diálogo para promover a compreensão e o crescimento dos estudantes”. De acordo com sua teoria, a pirâmide de aprendizado funciona da seguinte forma:

  • 10% quando lemos;
  • 20% quando ouvimos;
  • 30% quando observamos;
  • 50% quando vemos e ouvimos;
  • 70% quando discutimos com outros;
  • 80% quando fazemos;
  • 95% quando ensinamos aos outros.

Assim, é possível concluir que quanto mais o indivíduo interage com a temática proposta, maior a chance de ele aprender. A partir dessa conclusão, podemos dizer que o uso das metodologias ativas de aprendizado pode melhorar o desempenho dos estudantes e os resultados obtidos em sala de aula.

Formas de usar as metodologias ativas de aprendizado

Há várias maneiras de fazer com que os alunos participem ativamente das aulas e passem a aprender por meio de discussões e ações. Dentre elas, podemos destacar:

  • Realização de projetos: a ideia é desafiar o aluno para que ele apresente soluções a determinado problema. Com esse desafio, ele irá procurar sobre o tema para oferecer as soluções que julgar pertinente. O professor deve acompanhar e dar um feedback nos projetos;
  • Estudo de caso: a aprendizagem será baseada na solução de problemas. O docente apresenta um relato de um caso real e estimula o discente a encontrar soluções viáveis para o ocorrido;
  • Debate: consiste em dividir a sala em grupos, apresentar uma questão e pedir que um grupo seja a favor e outro contra a ação apresentada. Isso fará com que os estudantes debatam o tema e procurem informações sobre ele, aumentando o sucesso da aprendizagem.

Gostou dessas possibilidades? As metodologias ativas de aprendizado se apresentam como forma alternativa de ensino, que visam melhorar a absorção de conteúdo. Confira também cinco dicas para melhorar o desempenho dos alunos na sala de aula.



Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.