Novas tecnologias como apoio à educação

Cada vez mais as novas tecnologias se fazem presente em nosso dia a dia. Seja para uso pessoal, trabalho ou educacional.
Você acessa sua conta bancária através do aplicativo do banco, paga contas, pede comida, conhece pessoas, confere as notas da prova, tudo com apenas um toque na tela do smartphone ou tablet.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), baseado em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), 57,3% das residências acessaram a internet por meio de celulares e tablets em 2013.
E esses números não param de crescer. O mercado nacional de desenvolvimento de aplicativos movimenta algo em torno de US$ 25 bilhões anuais e a expectativa, segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), é que esse número chegue em US$ 70 bilhões até 2017.

Aplicativos educacionais

Em meio a tantos números, o mercado de aplicativos educacionais também surpreende. Apple Store e Google Play somam 196 mil apps na categoria.
É um número expressivo, mas também totalmente compreensivo, dada a necessidade diária de professores e instituições de ensino unirem novas tecnologias e educação.
Não existe a menor possibilidade (e nem devemos temer isso) de voltarmos atrás nessa escolha. Diria que é um caminho sem volta. Só podemos olhar pra frente e pensar em como usufruir dessa tecnologia em benefício da educação.

Todos nós somos autores, leitores e editores neste momento revolucionário em que vivemos. Compartilhamos e recebemos novas informações o tempo todo. E tudo isso acontece aqui, agora, já, neste momento.
O filósofo Pierre Levy afirma “Esse é o ambiente a partir do qual a nova civilização vai se construir”,”Devemos preparar nossas crianças para viver nesse contexto.”

Obviamente que para educação e tecnologia andarem juntas da melhor forma, é preciso adaptação. Nossos professores cada vez mais terão de buscar e aprender a maneira mais adequada de fazer essa inserção em sala de aula, bem como as instituições precisam repensar o currículo, abordagens educacionais e fornecer aparato técnico para que isso seja viável.

Quando falamos em aplicativos educacionais, não falamos apenas em mostrar aos alunos uma ferramenta que ensina a fazer cálculos ou algo do gênero. Também nos referimos ao uso de ferramentas que podem auxiliar na organização da vida acadêmica de professores, alunos e até mesmo dos responsáveis.
Realizar a chamada em sala de aula usando o celular ou um tablet, consultar suas notas, horário de aulas ou simplesmente saber quando seu filho entrou ou saiu da escola, fazem parte da vida acadêmica.

O GVmobile, aplicativo educacional da GVDASA, conecta a comunidade acadêmica. Alunos e responsáveis acompanham notas, financeiro, eventos, pedagógico e acessos.
Já os professores programam suas aulas, preenchem diário de classe e enviam mensagens.
E na universidade ou escola, o GVmobile não te deixa esquecer os eventos agendados, ajuda com os horários das aulas, além de receber avisos do professor assim que ele publicar as notas.

Conheça mais sobre os benefícios do GVmobile. E não esqueça de baixar ele em nossas lojas. Entre em contato e solicite usuário e senha para conhecer as funcionalidades.

Fontes: IBGE e Nova Escola



Deixe uma resposta