Mundo VUCA e educação: como sua instituição encara este momento?

Volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade. Essas são as palavras que definem o acrônimo VUCA, conceito criado nos anos 90 para designar as características do novo mundo. Um mundo que não é mais tão novo assim.

Com as drásticas mudanças que trouxeram o novo normal para todas as esferas como consequência do isolamento provocado pela COVID-19, o conceito do mundo VUCA deve ser entendido, compreendido e absorvido por instituições de ensino para que as equipes reconheçam a principal habilidade requerida agora: adaptabilidade.

O que é o mundo VUCA?

Vuca ou Volatility, Uncertainty, Complexity and Ambiguity (Volatilidade, Incerteza, Complexidade e Ambiguidade) é um termo cunhado na década de 90, pelas forças armadas americanas, e que foi solidificado em um artigo do Journal of Management Development, chamado Developing Strategic Leadership: the US Army War College Experience.

O artigo é baseado na descrição de uma conferência ocorrida no ano anterior, promovida pelo Colégio de Guerra do Exército dos Estados Unidos e o Instituto de Pesquisa do Exército para as Ciências Comportamentais e Sociais norte-americano.

No entanto, antes disso, alguns outros eventos militares começavam a cunhar o termo que surgia para descrever momentos nos quais o exército americano reaprendia formas de gerenciamento de guerra. Essa percepção estimulou um novo formato de liderança, mais crítica e que deveria enfrentar rápidas mudanças mundiais.

Ou seja, o mundo VUCA fala sobre adaptabilidade.

No mundo em que vivemos, do qual a transformação digital se apossou, mudando perspectivas e o espírito do tempo, nada mais sensato que pensar e repensar estratégias com fins de progredir. Mas o que cada palavra cujas iniciais compõem VUCA querem dizer nesse contexto?

Volatilidade: uma das caraterísticas da atualidade é a velocidade e a impermanência das coisas. Segundo a Forbes, em 2015, estimava-se que em dois anos a quantidade de dados produzidos pela humanidade era maior que o da história inteira de nossa espécie. Vivemos na era da informação ou do conhecimento? Na nossa atual realidade, mudanças que eram rápidas tornaram-se expressas.

Incerteza: advinda da volatilidade, a incerteza é uma característica que acompanha qualquer crise. Sim, em uma crise a sensação de incerteza é sempre certa. Pense bem: quem poderia prever um isolamento social compulsório e quem pode prever o final dele?

Complexidade: é impossível pensar um mundo sem conectividade e interdependência. E daí surge a necessidade da multidisciplinaridade das equipes. Uma gestão que tem consciência do mundo VUCA busca soluções no desafio da complexidade: se o seu time é composto de experiências diversas em cada uma delas aparecerão soluções diversas. Esse é o ponto de virada.

Ambiguidade: o planejamento é difícil por que as incertezas são muitas. Além disso, a pluralidade de experiências dificulta muito a padronização e adequação de realidades, gerando ambiguidade. Sendo assim, as situações parecem não ser mais uma somatória simples, mas uma equação complexa em que muitos aspectos se sobrepõem e cada um deve ser levado em consideração.

Por que a educação é um setor tão sensível a essas mudanças?

De fato, o mundo inteiro está em processo – são diversas gerações convivendo, a indústria 4.0 ditando normas, assim como a absorção dos conceitos de internet das coisas, inteligência artificial, internacionalização.

Muito mais que a posse de bens, as pessoas no mundo VUCA buscam experiências. Segundo levantamento da Kantar, 52% dos millennials preferem viver situações do que acumular coisas. Eles também estão muito mais familiarizados com novas tecnologias e conectividade.

A transformação constante está em todos os setores. Mas, como a educação traz consigo responsabilidades no que diz respeito à formação de cidadãos e de pessoas capacitadas a tomar decisões, a inovação e, claro, a adaptabilidade, são condição sine qua non. Por isso o setor é tão impactado.

Mas, como, em meio a tantas mudanças, vulnerabilidades, incertezas, complexidades e ambiguidades, a sua instituição de ensino pode gerar valor?

O mundo VUCA e a educação em casa: grandes desafios e superações.

Se o mundo VUCA oferece desafios, ele também traz consigo soluções. O uso de tecnologias adequadas podem levar a uma melhor percepção do cenário.É muito mais fácil coletar dados dos seus alunos e fazer uma projeção dos próximos passos com ferramentas de pesquisa e análise atuais, por exemplo.

Quem diria que a educação em casa, ainda muito questionada, seria integrada de forma compulsória por toda a comunidade acadêmica? Sim, a educação em casa é uma realidade durante o confinamento imposto pelo novo coronavírus: aulas no Google Meets, Zoom, novos aprendizados tecnológicos pelos professores, redirecionamento do aprendizado de acordo com a demanda do aluno.

Entender as mudanças e agir de acordo com o que o aluno espera exige escuta e empatia. Seja diferente: em um mundo incerto, pregue a flexibilidade e a multidisciplinaridade. Substitua o pensamento linear pelas novas adaptabilidades.

A sua instituição tem muito a ganhar ao se conscientizar desta nova era, principalmente se tiver em mãos ferramentas tecnológicas imprescindíveis para a comunicação. Vamos rumo ao mundo novo?



Deixe uma resposta