Futuro da educação: como edtechs são essenciais para escolas e IES

As edtechs são a grande mudança no cenário da educação, mesmo antes de a educação passar por uma mudança tão drástica quanto essa pela qual estamos passando. O futuro da educação já vinha sendo moldado há alguns anos com a absorção de tecnologias em sala de aula. Mas, e agora, como a sua instituição de ensino pode se apropriar dessas tecnologias?

O que é uma edtech?

Edtech é um termo abreviado de Education Technology ou Tecnologia Educacional. Quando se fala em edtech, se está falando das tecnologias usadas para otimizar a trajetória de todos os membros da comunidade acadêmica: dos alunos aos gestores, passando pelos professores e coordenadores.

O termo também designa empresas que atuam não somente na área do ensino e aprendizagem diretamente, mas também aquelas que auxiliam no marketing e administração de instituições de ensino. Ou seja, abrange desde plataformas que auxiliam o aprendizado do aluno até aquelas que ajudam na gestão de recursos, retenção de estudantes e etc.

O caminho para o qual as edtechs estão apontando

Com a mudança imposta pelo isolamento social devido ao novo Coronavírus, a utilização das edtechs começou a ser vista com outros olhos. Em um país em que 39% da população jovem (entre 15 e 24 anos) afirmam que teriam seus estudos prejudicados se não tivessem um smartphone, além do isolamento social compulsório, claro, é necessário repensar o formato em que o conteúdo educacional é apresentado.

O mundo está em mudança rápida: é importante entender tendências que as edtechs vêm acompanhando e facilitando na educação. Entre algumas, as edtechs impulsionam o aprimoramento da:

  • Cultura da inovação: mais do que usar tecnologia para o pensamento, é importante estimular o pensamento da inovação. Ao oferecerem novas formas de acessar a informação, as edtechs estimulam novas formas de ter ideias também, ampliando horizontes.
  • Aprendizagem centrada no aluno: um dos maiores desafios da educação é fazer com que o potencial pessoal de cada aluno não seja pasteurizado com a falta de personalização do ensino. Plataformas digitais conseguem extrair dados e personalizar a experiência.
  • Aprendizagem ativa: segundo pesquisa da UNESP,  ferramentas que fomentam a iniciativa do aluno no momento da aprendizagem aumentam em até 25%  a dedicação deles. A tecnologia fomenta a curiosidade, ajudando o aluno a construir novas competências.
  • Relação entre membros da comunidade acadêmica: por mais que a inteligência artificial seja uma realidade da qual o ensino a distância depende, nada substitui as humanidades da relação. A figura do professor torna-se ainda mais importante no sentido de adequar o aluno a essa nova realidade. 

Como uma edtech pode ajudar a minha instituição?

Como falamos, as edtechsapresentam-se como soluções que viabilizam o aprendizado de forma mais assertiva. E serão cada vez mais importantes. Depois desse momento de isolamento social, ficou ainda mais claro para professores e gestores a necessidade do aprendizado do uso da tecnologia.

Enquanto edtechs podem ajudar na interação e aprendizagem na relação professor-aluno, elas devem ser primordiais também para gestores. A pesquisa em instituições de ensino, a interação e comunicação entre gestores e professores e pais de alunos, a facilitação para a equipe de TI fazer um trabalho mais alinhado com a gestão, assim como a melhoria no fluxo de caixa e retenção de alunos, são exemplos do que  pode ser feito de forma melhorada com o uso de ferramentas de gestão educacional.

Essa é a mudança que, hoje em dia, as edtechs vêm mais acompanhando que propondo. Seu papel, como gestor, agora, é selecionar muito bem quem vai estar ao seu lado nesse novo mundo que se abre.



Deixe uma resposta