Educação em casa: 3 dicas para fazer dela a sua aliada na retenção de alunos

educacao-em-casa-e-retencao-de-alunos

A educação em casa tornou-se um grande desafio para  gestores de escolas e universidades pelo mundo inteiro desde que o novo coronavírus alastrou-se, obrigando o fechamento das salas de aula e a sua migração para o ambiente online (veja principais ações do MEC). Não só gestores, mas também toda a comunidade acadêmica, incluindo alunos, responsáveis, familiares, professores e coordenadores sentiram o impacto.

Neste cenário, é primordial buscar oportunidades que poucos enxergam. Analisando os diversos ângulos, é possível entender que a educação em casa momentânea, a chamada homeschooling, pode ser um novo caminho para melhorar a forma como a gestão da instituição de ensino se posiciona diante do seu público. 

Dica 1: A educação em casa é a oportunidade de personalizar

Catarina Barbosa, de 35 anos, é jornalista e mãe do aluno Rafael Barbosa, de 4 anos. A experiência do Rafael como aluno, dentro de sala de aula, numa rotina normal é intensa: “Rafael é muito agitado”, diz a mãe. Dentro de sala de aula, a professora segue uma rotina e tenta simular o ensino online, o que não dá muito certo para o estudante.

A educação em casa, para certos responsáveis, acaba sendo um convite à participação da rotina escolar, o que muitas vezes é inviável. Um drama que se repete em diversos lares.

No terceiro semestre do ensino superior, Ádhala Silva, de 23 anos, sente que o ritmo de aulas destoou do que ela esperava quando se matriculou em um curso presencial. Para ela, “é muito difícil a disciplina e às vezes os professores demoram a responder”.

O coordenador de segmento, Carlos Eduardo, acredita que, apesar dos desafios como a quebra de rotina e do convívio social, o modelo de educação centrado no aluno pode crescer bastante – e isso é um ponto positivo. 

Para os professores e coordenadores, este é um grande desafio.

Segundo Carlos, “agora um professor tem que pensar em um vídeo, explicação, leitura. Depois pensa num momento que o aluno produz, devolve a tarefa e o professor dá um feedback. Isso é um super ganho, um benefício muito grande.” Essa mudança de paradigma tende a melhorar as relações .

Para a instituição de ensino, entender essa “virada” pode ser uma imensa oportunidade. A recorrência é um convite à aproximação e à personalização da demanda do aluno. 

Aproveite para entender o que cada estudante precisa, criando uma melhor experiência para cada um.

Dica 2: Hora da transformação digital e uso da tecnologia

Dentro da comunidade acadêmica, existem diversas vivências e contextos, o que faz com que nem sempre todos os alunos estejam no mesmo nível de comportamento em relação a novas tecnologias. O publicitário Kayo Souza relata que o sobrinho Heitor, de 14 anos, tem aulas em plataformas digitais, com hora marcada. 

Segundo Kayo, “mesmo com a vivência de internet, com seus youtubers favoritos, não é a mesma coisa da sala de aula, o contato com o online é outro”. E este momento é ideal para adaptação

Se a transformação digital ainda está demorando a chegar na sua instituição de ensino, aproveite para oferecer plataformas e estimular uma nova linguagem à equipe, que poderá replicar para os alunos.

Dica 3: Destaque-se da concorrência na educação em casa usando as ferramentas certas

Na hora de avaliar se permanece ou não em uma instituição de ensino, um dos fatores que pesam na decisão do aluno ou responsável é a concorrência. Usar ferramentas de comunicação e mensuração adequadas diminuem o risco de evasão.

Para professores e coordenadores, é imprescindível fornecer o conteúdo pedagógico de forma acertada para os alunos. Assim, ter um canal de comunicação claro e rápido soluciona muitos problemas. 

A educação em casa desafia a instituição a entender mais sobre plataformas de aulas online, como melhorar a relação financeira de alunos e responsáveis e analisar dados para tomar melhores decisões. 

A professora de ensino fundamental Danielle Martins diz que “o grande ganho é o de conhecimento tecnológico para os professores. Agora conheço novas ferramentas até de animação”. Além disso, ela afirma que o planejamento modificado muda as relações para melhor.

Como a sua instituição está analisando dados neste momento de crise? Preparamos um guia gratuito especialmente para gestores superarem obstáculos da educação em casa, baseando-se na análise de dados. Baixe o guia gratuitamente e aproveite as oportunidades que todo desafio traz.

 

Deixe uma resposta