Educação em 2021: aprendizados para sua Instituição de Ensino levar do ano que passou

Você provavelmente já ouviu dizer que é da dificuldade que surgem os maiores aprendizados. Sem dúvidas, 2020 é a prova de que isso é verdade. Por mais difícil que tenha sido superar os desafios que surgiram com o coronavírus, aprendemos lições que só uma grande crise pode nos ensinar. O que podemos esperar da educação em 2021? E o que podemos levar do ano que passou?

Para ajudar você a encarar esse ano com mais otimismo, e trazendo reflexões importantes sobre gestão educacional, a GVdasa separou os principais aprendizados de 2020 dentro da área da educação. Confira abaixo cada um deles.

É preciso aprimorar a comunicação sempre.

Foi necessário repensar a estrutura de muitos ambientes de trabalho em 2020, principalmente na área educacional. O resultado? A forma de se comunicar precisou ser repensada e adaptada para o ensino online.

Por isso, uma boa comunicação deixa claro o cuidado e o esforço que a sua instituição está tendo com professores, funcionários e alunos, dentro de suas dificuldades e necessidades. Por isso, construa espaços, físicos ou digitais, que comuniquem as ações e novidades da instituição. A transparência é a melhor forma de comunicação. Aplicativos como o GVmobile ajudam a sua instituição a manter o contato mais próximo.

Planejar é essencial – e ter um segundo plano também!

Quantos planos a sua instituição precisou deixar para lá em 2020? Ou quantos planos precisou adaptar? Passar por uma pandemia nos ensinou a não apenas a enxergar cenários que não imaginávamos viver, mas a entender a importância de ter planos extras. Para isso, você não precisa pensar em planos completamente diferentes, mas se questionar: caso este projeto não possa ser realizado, o que a instituição de ensino perde? Como posso adaptar esse projeto em um cenário mais simples e/ou limitado?

Não existe ensino e aprendizado sem coletividade.

Assim como a comunicação, a forma de ensinar e aprender foi modificada em 2020 – algo que gerou muita insegurança em muitas instituições de ensino no início. Mesmo com o desafio da adaptação, abriu-se possibilidade de criar conexões diferentes e de vivenciar experiências novas, tanto para o aluno, quanto para os professores e diretores.

As dificuldades do ensino à distância mostraram a importância do trabalho coletivo e da empatia dentro e fora de sala de aula. Quem enxergou o outro e suas dificuldades, com certeza contribuiu para um menor índice de desinteresse em continuar estudando, por exemplo. Então, sim, ter a coletividade como um princípio torna possível uma troca mais ágil, eficiente e verdadeira, seja de forma online ou física.

A tecnologia é aliada do aprendizado.

Um dos maiores aprendizados da quarentena, dentro e fora da área educacional, está relacionado com a tecnologia e nossa forma de aprendizado.

A prova de que a tecnologia e a educação podem e devem andar juntas é que a busca por cursos online, segundo o site Pequenas Empresas, Grandes Negócios, aumentaram mais de 200%.

Por mais que a forma de ensino e aprendizado seja diferente, é um modelo que contribui para a democratização da educação. A pandemia fez com que muitas instituições de ensino entendessem a importância do ensino híbrido, e, assim, acelerou o processo de adaptação a esse novo formato. Quer saber mais sobre ensio híbrido? Confira nosso Guia sobre Ensino Híbrido. Lá, você vai encontrar tudo que precisa saber sobre o assunto.

Gostou das reflexões?

Esperamos que tenha inspirado você a pensar positivo e a seguir 2021 consciente dos aprendizados que o ano passado trouxe. Continue acompanhando os conteúdos da GVdasa nas redes sociais (Instagram/Facebook/LinkedIn) e aproveite as dicas por lá!



Deixe uma resposta