Como fazer uma gestão estratégica de pessoas na instituição de ensino

O mercado educacional atual traz muitos desafios no que diz respeito à gestão das instituições, tais como a organização de processos, implementação de novas tecnologias aliadas ao método de ensino, comunicação com os alunos e a gestão de pessoas.

Tudo isso forma um diferencial competitivo para a instituição, que por sua vez precisa se destacar para manter-se em constante evolução. Para melhores resultados acadêmicos e do modelo de negócio, a busca pela eficiência e qualidade devem ser os principais objetivos.

Mas como implementar uma estratégia que leva em conta a capacitação, profissionalização e uma possível reestruturação dos processos operacionais de toda a equipe que faz parte da instituição? Falaremos a seguir sobre o conceito de gestão estratégica e como implementar na gestão de pessoas. Confira!

O conceito da gestão estratégica

Quando falamos em gestão de instituições de ensino, logo surgem questões de melhorias nas áreas de tecnologia, processos gerenciais, finanças e inovação. Enquanto isso, a área de gestão de pessoas acaba ficando em segundo plano.

A gestão estratégica denomina-se como um conjunto de práticas, metas e objetivos. Deve estar 100% aliada a um planejamento com foco em resultados. Outro fator importante é que em seu planejamento deve-se levar em conta os ambientes internos e externos. Tem como foco 4 pilares fundamentais: planejar, executar e monitorar.

Dessa forma, podemos compreender que é um processo contínuo com ciclo repetitivo, ou seja, deve sempre ser melhorado ou modificado de acordo com a necessidade da instituição.

De modo geral, representa uma forma inteligente de analisar o cenário competitivo em que a instituição se encontra, definir metas que tragam maiores oportunidades e, acima de tudo, definir meios para executar todos os processos que constam no planejamento.

Dentro desse planejamento, podemos citar a importância dos seguintes fatores:

  •   Análise das forças e fraquezas internas e externas;
  •   Formulação de planos de ação;
  •   Execução de planos de ação;
  •   Avaliação dos planos de ação.

Em resumo, é um guia que a IE utilizará para definir as próximas ações, investimentos e novos métodos para executar processos e gerenciar toda a equipe.

5 passos para aplicar a gestão estratégica de pessoas na IE

1 – Definir metas e indicadores para monitoramento

Antes de mais nada, deve-se criar um plano estratégico que leva em conta o fortalecimento da cultura organizacional da instituição. Da mesma forma, deve-se criar metas e indicadores de desempenho para que seja possível uma análise completa dos resultados mês a mês.

2 – Promover o engajamento e a motivação

Uma vez que as metas e objetivos já foram definidos no planejamento é hora de fomentar o engajamento dos envolvidos em todo o processo, mais especificamente os docentes e diretores.

É preciso criar e gerenciar um clima interno positivo que ressalta a mensagem: fazer a diferença na sociedade. Para isso, deve existir uma troca de confiança entre as pessoas que trabalham por um mesmo objetivo. Isso gera união e força suficiente que poderá exceder os resultados esperados.

No entanto, a motivação deve ser constante. Em alguns casos, é possível desenvolver sistemas de remuneração, bonificação e reconhecimento por cada meta atingida.

3 – Definir estratégias de comunicação interna

Já que todos da equipe possuem total conhecimento sobre as metas e objetivos propostos no projeto, deve-se criar processos de comunicação para que todas as ações estejam sempre alinhadas. Além disso, evita desorganização e quebra de processos importantes.

4 – Incentivar o desenvolvimento dos profissionais

Em um primeiro momento, vale a pena considerar a implementação de um plano de atração de talentos, que visa buscar os melhores profissionais da área da educação. Além disso, treinar, integrar e gerenciar o desempenho e o desenvolvimento dos profissionais contratados.

O incentivo ao desenvolvimento dos colaboradores irá garantir excelência e abrirá caminho para a inovação da prestação de serviços aos estudantes.

Em um segundo momento, deve-se criar planos de compartilhamento de resultados. Isso faz mais sentido para determinadas áreas da instituição, para que todos tenham conhecimento sobre os resultados alcançados e o que é almejado.

A partir da implementação de uma gestão estratégica de pessoas, o gestor pode direcionar esforços para outras áreas que também necessitam de uma reestruturação. Dessa forma, todo conhecimento adquirido pode ser revertido na otimização da qualidade de ensino e crescimento da instituição.



Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.