5 erros na gestão escolar e como evitá-los

A gestão escolar é uma tarefa complexa pois trata de cuidar, organizar e administrar o dia a dia de uma instituição de ensino, do nível básico ao superior, com setores distintos que devem operar de maneira integrada para favorecer a qualidade de ensino. Portanto, não existe uma receita pronta para uma boa gestão escolar. Mas podemos citar cinco erros comuns e como eles podem ser evitados. Confira:

1. Planejamento falho
Cada instituição escolar deve elaborar sua proposta pedagógica, gerenciar pessoal e recursos materiais e financeiros, zelar pela qualidade do ensino e cuidar do processo de ensino-aprendizado de cada estudante. Além disso, deve integrar-se o mais possível com a comunidade e com as famílias.

Um planejamento bem feito engloba as tarefas referentes ao universo escolar como um todo, necessitando de uma visão ampla da instituição e seus elementos, como devem operar e o que fazer para que este trabalho transcorra em harmonia, sempre de acordo com os objetivos da escola. Mas este planejamento não precisa ser tarefa de uma só pessoa e a participação da comunidade escolar pode assegurar mais efetividade ao programa no sentido de que as pessoas se comprometam e assumam responsabilidades – o que ajudará na cobrança de resultados, mais adiante.

Uma boa plataforma de gestão também pode ser de grande ajuda ao reunir os indicadores e dados da instituição em um único sistema, sempre atualizados e à mão para consulta, otimizando etapas do trabalho. Planejar o ano escolar é um trabalho enorme, mas pense que maior ainda é o transtorno causado por um planejamento falho ou mal feito, que não contempla todas as áreas e demandas, dando pouca importância ou, pelo contrário, importância excessiva a alguma delas.

2. Descontrole financeiro
O controle das finanças é uma tarefa é importante, a ser feita por alguém competente e de confiança, capaz de estar atento às movimentações. É responsabilidade do gestor o controle sobre o que entra e o que sai a cada mês, evitando imprevistos como precisar de dinheiro para um conserto emergencial e descobrir que não há recursos. Aqui entra outro fator bastante importante, que é o controle da inadimplência: é necessário estar a par do que ocorre, localizar os alunos com problemas de pagamento, entender os motivos e tentar formular ações para recuperar os recursos. Mas, novamente, é preciso controle e acompanhamento constantes.

3. Relacionamento fraco com pais e alunos
É claro que não se espera que o diretor da escola conheça todos os alunos e seus pais. Mas também não devem, os gestores, ficar “encastelados” e inatingíveis. Pelo contrário, é importante para a comunidade escolar como um todo saber que a diretoria está presente, é acessível e, no caso de algum problema, pode ser contatada.
Reforçar os laços com os alunos e suas famílias, mostrar-se interessado e participativo nas ações da escola confere uma proximidade à figura do gestor/diretor que é benéfica para o ambiente escolar, até mesmo em termos de disciplina. Um gestor ausente sem dúvida não é o melhor gestor.

4. Falta de acompanhamento de professores e funcionários
Como no item anterior, a proximidade do gestor só pode fazer bem. No relacionamento com professores e outros funcionários, esta relação cordial faz toda a diferença. Se o gestor participa do dia a dia da escola, está a par de como estão atuando os professores e colaboradores, acompanha a realização das ações previstas no planejamento, conversa, discute eventuais problemas que surjam.
Um gestor presente configura uma liderança e até um apoio para os colaboradores, que sabem que poderão contar com ele – seja para solucionar um problema, dirimir alguma dúvida, chancelar alguma iniciativa, escutar ideias e trabalhar sempre pelo melhor ambiente escolar possível, o que inclui estimular o relacionamento respeitoso entre professores e funcionários.

5. Não investir em tecnologia
Quando falamos em tecnologia, aqui, não estamos nos referindo ao uso de computadores, tablets e notebooks nas escolas, nem no acesso à internet em ambiente escolar. Mas, visto o que falamos até aqui, a gestão escolar é uma tarefa complexa. E desafiadora. Mas é o trabalho responsável em grande parte pelos resultados da instituição, portanto, exige conhecimento, atualização. E tecnologia. Hoje em dia não há motivos para não se automatizar tarefas repetitivas e burocráticas. Contar com ferramentas tecnológicas que simplificam e otimizam o trabalho é quase um dever.
Neste sentido, uma plataforma moderna, completa e preparada para ajudar em todos esses processos relacionados à gestão escolar pode ser fundamental e representar a diferença entre sua escola ser apenas mais ou destacar-se pelos ótimos resultados. Alunos, pais e professores ou colaboradores entusiasmados que falam bem da instituição e do seu funcionamento não têm preço. Um sistema de gestão escolar que integre todos os dados em um único lugar, permitindo acessá-los sempre que se queira, que otimize o tempo e facilite as rotinas administrativas, financeiras e pedagógicas pode ser o que falta para a sua instituição aperfeiçoar-se e atrair ainda mais alunos. Converse com a GVDASA e veja o que podemos fazer pela sua escola.



Deixe uma resposta